sábado, 23 de março de 2013

Digitalização de Fotos: Scanner


Introdução

A forma mais popular de digitalização de fotos antigas é através do uso do scanner.
(Como essa postagem não se destina a usuários avançados não será feita uma resenha ou avaliação de modelos de scanners e seus prós e contras.)

As imagens dessa postagem foram escaneadas numa multifuncional de uso doméstico de quase dez anos de uso.

Resolução de Imagem

Nessa imagem à esquerda metade da imagem está em 300 dpi de resolução e a outra metade em 600 dpi, respectivamente metade esquerda e metade direita.

[Wiki: DPI significa Dots por Inch e é -a grosso modo- uma medida para quantificar a qualidade da imagem.

* Pra entender melhor: Wikipedia: PPI e Wikipedia: Resolução de imagem]


O mais importante elemento da digitalização é ao meu ver, a resolução. Imagens de baixa resolução serão mais disformes e embaçadas do que as de maior resolução e isso dificulta todo o processo de tratamento da imagem.

E faz diferença?

É provável que você tenha olhado bem a imagem e pensado consigo mesmo que não há nada de relevante no tocante a diferença da qualidade da imagem nos dois lados da fotografia. Clicando na imagem para vê-la em tamanho maior, as diferenças se acentuam.

É claro que quando se trata de uma imagem muito ruim, a resolução não parece fazer quase nenhuma diferença. O mesmo acontece com imagens pequenas. Contudo, os pixels a mais costumam melhorar muito a imagem como exemplificado abaixo. (Clique para ampliar)


Para escanear a foto foi utilizado o próprio software da multifuncional e nenhum ajuste de cor no programa.
A imagem foi escaneada em 200 dpi, resolução padrão do programa, em 300 dpi, resolução padrão para tratamento de imagens e em 600 dpi.

Quanto maior a resolução maior será o tamanho final do arquivo e isso pode ser um problema quando muitas imagens serão digitalizadas.

Afinal de contas em que resolução devo escanear minhas fotos?

Pra encurtar as explicações técnicas e resumir os debates teóricos: 300 dpi é a resolução mais indicada em termos de custo-benefício, já que um ajuste de nitidez é suficiente pra melhorar o resultado final da digitalização.




...

Info: Ilustração fotográfica feita pela autora. Foto de Família.





terça-feira, 19 de março de 2013

Fotos Antigas


Uma parte importantíssima dos processos genealógicos e de história da família é a coleta, catalogação e preservação de fotos antigas. Essa postagem é a abertura de uma série de postagens sobre o tema que incluirá um tutorial de restauração de foto antiga para amadores.




O primeiro passo é "desenterrar" as fotografias de família, nos seus arquivos (vulgo bau, caixa de sapato, álbum...) e nos arquivos dos seus familiares.

Alguns conselhos óbvios e não tão óbvios assim:

- Pergunte a um parente mais velho se ele tem fotografias e se poderia emprestá-las para serem digitalizadas.
As pessoas mais idosas adoram mostrar "retratos" e falar sobre eles, mas em geral não gostam de emprestar as fotografias por medo de não as reaverem.

- Empreste uma ou duas fotografias.
Num primeiro momento pegue apenas uma ou duas fotografias emprestadas e as devolva rapidamente. Isso mostrará sua responsabilidade e dará a pessoa que emprestou a confiança de que ela pode lhe disponibilizar outras fotografias.

- Guarde as fotografias emprestadas numa pasta dentro de um envelope de plástico transparente.
Tome muito cuidado com fotografias antigas porque via de regra são as únicas cópias existentes.

- Anote informações sobre as fotografias.
Não dá para confiar na memória, por isso anote num post it e cole no verso da fotografia.
(Várias dessas fotos já tem anotações e informações relevantes no verso, por isso vale a pena digitalizar também o verso da fotografia).

- Pegue as fotografias em lotes.
Pegar grandes quantidades de fotografias faz o trabalho ficar desanimador e cansativo e aumenta o risco de extravio das fotografias. Devagar e sempre é um lema ótimo para a genealogia de modo geral.


...

Info: Ilustração fotográfica feita pela autora.





sexta-feira, 15 de março de 2013

Rootstech 2013

Todos os anos, o FamilySearch realiza a Rootstech, uma feira internacional de genealogia que está em sua terceira edição (nessa configuração) e já é considerada a maior conferência genealógica do mundo.





Realizada em Salt Lake city, Utah, EUA no Salt Palace Convention Center, a edição deste ano acontecerá nos dias 21-23 de março. 

Pra quem também não está de viagem marcada para a terra do Tio Sam, a boa notícia é que no dia 23 de março estará ocorrendo a Feira da História da Família em São Paulo, evento que promete expor as mais recentes técnicas para ajudar a encontrar, organizar e compartilhar a história da família e será transmitido em conjunto com a Rootstech

A FHF será realizada pela Estaca São Paulo, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e apesar de ser um evento de cunho religioso, é aberta a não membros da Igreja e terá palestras interessantes para genealogistas amadores e profissionais.

Mais informações no site http://rootstech.org/stake/saopaulo/
(Aqui a agenda do evento e aqui o endereço)

Para escolher e se inscrever nos cursos acesse o link e registre-se.


Nota: Ala e Estaca são termos para designar grupos locais e regionais de congregações. Uma ala é uma congregação ou grupo de uma determinada área geográfica e um conjunto de alas forma uma estaca.
No catolicismo ala seria equivalente a paróquia e estaca a diocese.
Nas religiões protestantes e evangélicas, ala seria seria o equivalente a comunidade ou congregação.

Ou em termos mais amplos, ala seria como um bairro ou conjunto de bairros e estaca como uma região da cidade.  



...



sexta-feira, 8 de março de 2013

Procurando Registros no FamilySearch

Para pesquisar registros de pessoas no FamilySearch, acesse:


A. Insira os nomes
1. No campo First names digite o nome e nome do meio da pessoa que estiver procurando.
2. No campo Last Names digite o(s) sobrenome(s) da pessoa que estiver procurando.


* Se quiser procurar apenas pelo sobrenome, digite-o no campo Last Names.


B. Insira o país
1. No campo country.











C. Insira dados de Nascimento, Falecimento, etc.
1. No campo Birthplace insira o local do Nascimento.


O Campo Year (Range) é para inserir o intervalo da data em que o evento pode ter ocorrido.
Por exemplo, a pessoa nasceu de (from) 1900 até (to) 1905, para o caso de não se saber a data exata.











* O campo Match all terms exactly restringe sua pesquisa a documentos que contenham apenas as informações exatas digitadas e por isso é de uso pouco recomendável.

Você também pode refinar sua busca usando o campo Search with a life event (Para procurar com um evento da vida da pessoa).










Birthplace - Local de Nascimento
Marriage Place - Local de Casamento
Residence Place - Local de Residência
Death Place- Local do Falecimento
Any (Outros eventos)


C. Clique em Search para fazer a pesquisa.

1. O site irá pesquisar em milhares de registros e lhe dará uma listagem de possíveis registros que atendam aos critérios da sua pesquisa.




D. Explore seus resultados.

1. Clique nos resultados que achar interessantes.
Vários dele trazem a imagem do documento.























Boa sorte e bom trabalho!
...



...

Info: Printscreens do site.



quarta-feira, 6 de março de 2013

Family Search

Não importa se você é iniciante em genealogia ou genealogista experiente, o Familysearch.org dificilmente vai estar fora da lista de favoritos do seu navegador.

O que é?

O FamilySearch é uma organização de pesquisa genealógica mantida pela A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e é a maior organização voltada para a pesquisa genealógica do mundo.

O que tem de especial?

O FamilySearch mantém uma coleção de registros, recursos e serviços gratuitos destinados a ajudar as pessoas a aprenderem mais sobre a história de sua própria família. A organização coleta, preserva e disponibiliza registros genealógicos do mundo inteiro.

O que mais?

Todos os serviços prestados pela organização em seu site são gratuitos.

Por que?

Um site desse porte que é gratuito parece bom demais pra ser verdade, já que todos os sites que oferecem serviços de qualidade são pagos ou mantidos por donativos. Contudo, pode explorar sem medo, que de fato, o FamilySearch é bom demais e é de verdade.

Esse amplo projeto está de acordo com as crenças dos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (também conhecidos como mórmons) de que as famílias e os relacionamentos familiares foram instituídos por Deus e devem continuar depois desta vida.




Para explorar o site não é preciso ter cadastro ou fazer login.

...

Info: Printscreen do site.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...