domingo, 25 de dezembro de 2016

Feliz Natal!




...

Info: Cartão criado pela autora. Uso livre não comercial.

domingo, 18 de dezembro de 2016

Família Tavares

Novo Brasão na página de Heráldica:


Tavares é um sobrenome português de origem toponímica.

O sobrenome é de provável  origem Ibérica, do latim Talavus que afirma-se se tratar de um nome de plantas. No século XII foi registrado como Thalavares e posteriormente como Taavares.

O brasão é dourado com cinco estrelas vermelhas de seis pontas e guarda muita semelhança com os brasões das famílias Fonseca e Taveira.


Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado pela autora. Uso livre não comercial.

domingo, 4 de dezembro de 2016

Estatísticas

Genealogia não é uma ciência exata.

Genealogia não tem nada a ver com quantidade e estatística.

Genealogia é exatamente como esse blog: "Cada pessoa conta".

Trabalho de qualidade sem as neuras da quantidade e sem se preocupar com popularidade é também a razão de ser desse espaço.

Obrigada a você que está sempre dando uma passada por aqui.

Normalmente esse espaço é escrito de forma mais impessoal, mas pessoalmente posso dizer que é escrito cuidadosamente para você que ama genealogia e que isso é só o que realmente importa.



...

Info: Ilustração feita pela autora. Uso livre não comercial permitido.

domingo, 27 de novembro de 2016

Família Batista

Novo Brasão na página de Heráldica:


Batista é um sobrenome português de origem religiosa, com suas variantes de idiomas na maior parte dos países europeus.

O sobrenome tem origem na figura de João Batista, pregador judeu que viveu no século I d.C., primo de Jesus Cristo e importante profeta nas religiões Cristãs, Fé bahá'í e Muçulmana, figura central no Mandeísmo, também reconhecido pelo Espiritismo e Umbanda e considerado padroeiro da Maçonaria.

É considerado um dos santos mais populares das religiões do catolicismo europeu, sendo um prenome frequentemente dado aos meninos nascidos em 24 de junho. Posteriormente foi adotado também como sobrenome de família.

O brasão é dourado com tiras azuis e na parte superior traz um leão rampante vermelho.


Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado pela autora. Uso livre não comercial.

domingo, 20 de novembro de 2016

Family History Library

Essa postagem é de certa forma uma novidade aqui no amogenealogia porque não aborda um sistema, uma metodologia, uma dica ou um tutorial, o que é em suma a razão de ser desse espaço.

Essas são impressões, informações e dados sobre a "sede" do Family Search:
Family History Library ou simplesmente FHL.

A Biblioteca de História da Família é o sonho de consumo de todo genealogista.




Fundada em 13 de novembro de 1894, a FHL acaba de completar 122 anos, tendo sua origem na Sociedade Genealógica de Utah.

Desde 1938 a FHL se dedica a microfilmar e disponibilizar registros do mundo inteiro e é a maior biblioteca de genealogia do mundo.

Aberta de segunda à sábado (ver horário de funcionamento completo), estima-se que receba até cerca de 1.500 visitantes por dia, disponibilizando 4 milhões de rolos de registros genealógicos microfilmados; 727.000 microfichas; 356.000 livros e outros formatos; Mais de 4.500 periódicos e 3.725 recursos eletrônicos.




 Pessoas do mundo todo planejam visitas ao local, situado no centro de Salt Lake City, capital do estado desértico de Utah, nos Estados Unidos, longe das rotas turísticas convencionais.

Não é incomum ver planejamentos e dicas de viagens assim em fóruns internacionais especializados em genealogia e o site do Family Search tem até uma página com dicas para quem estiver planejando fazer a viagem até o local.

 Com cerca de 100 funcionários e um grande número de voluntários treinados, a Biblioteca atende de forma gratuita aos interessados em pesquisar sua árvore genealógica e aceita doações de registros, livros e acervos genealógicos. Eles inclusive incentivam gente como eu e você a escrever e doar um livro de genealogia de história familiar. (Vide regras para doações de material.)

 O prédio está localizado bem ao centro da cidade, com recepcionistas logo na entrada que lhe perguntam se é sua primeira vez, de onde você é e como podem lhe ajudar. (Em inglês, é claro... Mas ouvir português não é exatamente uma raridade por lá...)

 A recepção é das melhores, geralmente feita por idosos de cabeça branquinha como os nonos de antigamente.




 A biblioteca tem cinco andares abertos ao público. Três desses estão na parte superior do edifício, enquanto os outros dois estão no subsolo. Cada andar tem uma central de informações, com atendentes, computadores, central de cópias, banheiros e bebedouros. Há máquinas de venda de dispositivos USB, o que realmente é algo muito apropriado.


...

Info: Fotos de divulgação de autoria da autora que deixou a postagem pronta com uma semana de antecedência e simplesmente perdeu o aniversário da FHL mesmo assim. 


domingo, 6 de novembro de 2016

Sobre Sistemas e Apps

Sempre me perguntam sobre qual plataforma é melhor usar para organizar e armazenar os dados genealógicos.

Como é uma questão de preferência e adaptação individual, sempre sugiro que as pessoas testem sistemas e metodologias.

O objetivo desse blog é na verdade expor ideias e falar a respeito de opções.

Então, geralmente as pessoas me perguntam qual sistema eu uso. Existem atualmente ótimos sitesapps e ferramentas pagos e gratuitos, o que torna a escolha de uma plataforma uma decisão bastante pessoal. Eu uso o Family Search  há vários anos, tendo testado, resenhado e não me adaptado tão bem a outros sistemas muito bons.

Muita gente na família se adaptou bem ao Rootsmagic; um programa instalado no computador e com app para dispositivos móveis. Alguns usuários do antigo PAF preferem o Ancestral Quest, o povo que gosta de redes sociais talvez se identifique mais com o myheritage e grande parte da comunidade brasileira gosta do Geni.

Então, infelizmente esse questionamento tem como resposta aquela palavrinha que a gente detesta ouvir como resposta ao fazer uma pergunta: "Depende..."

Algumas referências para ajudar a começar seus testes:

Gosta de programas no seu computador pessoal (Desktop)?
Experimente RootsMagic ou Ancestral Quest.

Ex-Usuário de PAF?
Experimente o Ancestral Quest.

Gosta de tudo online?
Tente FamilySearch, MyHeritage, Ancestry.

Não se dá bem com inglês?
FamilySearch, Geni, Myheritage.

Há diversos outros aplicativos e programas, muitos dos quais "conversam" com o FamilySearch, que inclusive publica uma lista de apps.

Mas se é para começar, sempre sugiro começar pelos clássicos

...


Info: Foto ilustrativa feita pela autora. As opiniões e pontos de vista expostas são baseados em experiências pessoais e de familiares e amigos. Essa publicação não é paga, não é um publieditorial e visa somente dar dicas aos leitores do blog

domingo, 30 de outubro de 2016

Pesquisando para Pesquisar em Cartórios Brasileiros

As pessoas que convivem comigo, vez por outra me ouvem afirmar uma das verdades mais absolutas da vida: "Se está fácil demais, está errado"

Talvez seja por isso que a pesquisa mais eficiente para dados corretos em genealogia, no Brasil, passe inevitavelmente pelos cartórios.

Já falamos sobre isso anteriormente aqui no blog, inclusive sobre a mão de obra, os custos e a chateação que envolvem essas buscas. É claro que que isso leva a outras máximas da vida como "Sem dor, sem resultado" ou "Tudo na vida tem um preço".

Se você estiver pensando em adotar a linha da pesquisa em cartórios, mas está perdido sobre como ou onde começar, uma boa opção é telefonar ou escrever para o cartório da cidade a ser pesquisada.

Alguns sites além do google ajudam nessa busca, dos quais recomendo o:

Anoreg/BR (Associação dos Notários e Registradores do Brasil)


Também gosto de pesquisar em CartoriosBr.

Dificilmente os cartórios respondem por E-mail, mas em geral a resposta via contato telefônico é boa.

Nesse meio tempo não se esqueça de que as máximas da vida sempre se aplicam muito bem à genealogia.




...


Info: Ilustração da tag de uso livre não comercial.

domingo, 23 de outubro de 2016

Família Moreira

Novo Brasão na página de Heráldica:


Moreira é um sobrenome de origem portuguesa, toponímico, provavelmente da região de Santa Maria da Moreira, nomeado em razão da existência de amoreiras, árvore aparentemente comum em Portugal na idade média.

Não há variantes conhecidas, contudo o sobrenome Moraes tem origem semelhante.

O brasão mais comumente aceito é vermelho com nove escudetes de prata, divididos em três séries de três. Cada um desses escudetes é carregado de uma cruz florenciada na cor verde.


Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado pela autora. Uso livre não comercial.

domingo, 16 de outubro de 2016

Família Correia ou Côrrea

Novo Brasão na página de Heráldica:


Côrrea ou Correia é um sobrenome de origem ibérica, com variantes como Correa, Currea e Currelha.

Côrrea é um sobrenome de origem ocupacional, variando de duas possíveis profissões: A de fabricante de correias de couro e a de mensageiro que carregava sua mensagem em bolsa de tira de couro.

Existem variantes do brasão, sendo o mais comum num escudo de ouro com tiras cruzadas de vermelho.
Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado pela autora. Uso livre não comercial.

domingo, 9 de outubro de 2016

Aniversário da Vovó

Organizar ou participar de uma festa de aniversário com as nonas e nonos pode ser uma excelente oportunidade de reunir a família e coletar dados genealógicos.

Um dia desses, desses que já fazem alguns poucos anos, uma das reuniões de família girou em torno da festa de aniversário dos 80 anos da vovó.

Vovó nasceu em 1933, um ano que começou num domingo.




Reunimos a família num final de tarde de sábado, à pedido da vovó que disse que gente mais velha não pode ficar comendo tarde.

A festa da vovó foi organizada pelo tio Fernando e eu pude participar fazendo a arte da caneca com uma versão fofinha da vovó com seus clássicos cabelos  de "rinsagem" de um tom leve de lilás (que na caneca acabou ficando beeem acentuado...)

No dia fui mais cedo para a casa da vovó, "armada" com meus pincéis e paletas de make, porque a vovó avisou em alto e bom tom que ela queria uma maquiagem leve já que gente mais velha não pode ficar parecendo pavão, e já tinha explicado que ela não confiava na mulherada do salão e que só eu faria a maquiagem dela do jeito como ela queria. (Quanta honra pra uma maquiadora tão amadora!)



Trabalho feito, hora da festa!

Lá revi a família, conheci tios e "primos" que eu nunca tinha visto e alguns que eu não lembrava de conhecer. E trocamos ideias sobre a curiosa parte romena da família. (...)

Então, fica a sugestão de organizar um evento desses para sua avó, seu avô, ou seus "bisos".
E claro que pode e deve ser simples, talvez até celebrado no quintal com um bolinho feito em casa...

O importante é ter um caderno à mão para fazer anotações ou um gravador para gravar conversas, cantigas e outras coisas tão bacanas que só os octogenários e nonagenários sabem bem.





...

Info: Fotos feitas pela autora ou dos arquivos da família. O convite pode ser usado em sua festa e demais usos não comerciais. 

domingo, 25 de setembro de 2016

Família Reis

Novo Brasão na página de Heráldica:


Reis é um sobrenome português de origem religiosa datado do século XVII e ligado ao catolicismo, fazendo referência aos reis magos.

Embora a Bíblia e demais registros não citem seus nomes nem a quantidade ou procedência dos mesmos, os chamados "reis magos" são nomeados como Baltazar, Gaspar e Melchior (ou Belchior) pela tradição católica.

É portanto, possível encontrar Baltazar dos Reis, Gaspar dos Reis ou Belchior dos Reis, como variantes do mesmo sobrenome.

O brasão é azul com uma estrela dourada de oito pontas, representando a estrela que serviu de guia aos magos do oriente até Belém.


Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado pela autora. Uso livre não comercial.

domingo, 11 de setembro de 2016

Listagem de Verificação

Na semana passada falei sobre voltar ao início procurando as lacunas e pontas soltas na árvore.

Seguindo por essa linha, montei minhas novas listas de verificação de dados.
As listas ajudam a gente a organizar essa imensa coletânea que é a genealogia.




Há quem prefira fazer listas no editor de textos, nos programas de genealogia e nos apps e quem não abra mão da boa e velha lista feita à mão em papel pautado. 

Contudo, um modelo completo de como organizar listas de verificação por família incluirá:

Indivíduo - Data e Local de nascimentoData e Local de de falecimento.
Cônjuge e data e local de Casamento/ Filhos. (Fontes para documentar os dados)

...


Info: Ilustração feita pela autora que semanalmente faz listas de tarefas para casa e para o trabalho.

domingo, 4 de setembro de 2016

E agora? Retornando ao Início.


Está um pouco perdido ou um pouco parado em sua pesquisa genealógica?
Isso acontece com todos nós, de vez em quando.

Ultimamente tenho ajudado alguns amigos inciantes com suas árvores e notado que a grande maioria de nós, pesquisadores, se desanima com os enroscos da arte da genealogia.




Nas encruzilhadas e becos aparentemente sem saída, meu conselho é sempre o mesmo:
"Retorne ao início"

O início é claro, é você mesmo.

Volte dali verificando dados, anexando fontes e checando pontas.

Você poderá descobrir pessoas deixadas para trás, datas equivocadas, nomes errados e novas sugestões de registros.

Já passei por todos e tiquei cada um desses itens.
Não é um trabalho fácil, mas a essa altura, você genealogista, já deve ter percebido que genealogia é mais trabalhoso que caçar pokémons. (Para alguns é mais viciante também!)

O que mais tem me ajudado é a anexação de fontes.

Anote os finais de linha e terá material para continuar a pesquisa.
Se essa postagem tivesse trilha sonora, seria "The NeverEnding Story" na voz de Limahl.
...

Info: Banner feito pela autora que ainda não se animou a caçar Pokémons e adoraria ter um Haunter.

domingo, 28 de agosto de 2016

Família Lopes

Novo Brasão na página de Heráldica:


Lopes é um sobrenome patronímico, de origem ibérica, derivado do latim lupus, (lobo), sendo assim,  acredita-se que pessoas cujo nome do pai era Lope ou Lopo eram chamadas de Lopes ou seja, “filho do lobo”.

Por ser um sobrenome bastante comum e patronímico, existem diferentes variantes da origem e mais de um brasão.

O mais comum brasão encontrado traz um escudo partido em quatro, com a primeira e a quarta parte de azul trazendo uma estrela de ouro de oito pontas. A segunda e terceira parte de vermelho, com uma flor-de-lis de prata.

Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado pela autora. Uso livre não comercial.

domingo, 21 de agosto de 2016

Família Campos

Novo Brasão na página de Heráldica:


Campos é um sobrenome de família de origem espanhola, muito comum nos países de língua portuguesa.

De origem toponímica, de Campos (Tierra de Campos em Castela e Leão, anteriormente Campus Gallaeciae e posteriormente Campi Gothici ou Campi Gothorum, pois havia sido habitada por visigodos após a invasão da Gália Aquitânia pelos francos.

Em Portugal originou-se a separação da variante Campo, que passou a ter seu próprio brasão.

O brasão tem variantes, mas o predominante é o azul com três cabeças de leão ensaguentadas.

Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado pela autora. Uso livre não comercial.

domingo, 14 de agosto de 2016

Dia dos Pais



...

Info: Foto montada pela autora da árvore direta: Alfredo, Dorival, Marcos e Lucas Nolli.
Arquivos de Família.  Parabéns aos papais por essa data simbólica!

domingo, 31 de julho de 2016

Árvore Genealógica para Crianças


Essa árvore foi criada à partir de uma ideia de um projeto experimental.
Na vida real sou publicitária e trabalho com design e ilustração.


A proposta dessa postagem é um projeto lúdico que tem tudo a ver com crianças.

As crianças amam montar árvores genealógicas com fotos e já vi grandes exemplos dessa tradição de honrar os ancestrais na decoração dos quartos dos pequenos.

Claro que não é necessário ser ilustrador para fazer uma árvore desenhada.
Na verdade, é um projeto muito bacana para se fazer com a gurizada: Mostre fotos e deixe os pequenos desenharem eles mesmos, seus pais e avós nos quadros de um gráfico de linhagem para desenho.

...


Info: A ilustração dessa postagem foi feita pela autora. A grade para desenho pode ser baixada e distribuída livremente.


domingo, 24 de julho de 2016

Vamos falar abertamente sobre indexação?


O que é? Indexação é simplesmente a leitura e digitação (ou extração) de dados de registros digitalizados, de modo a tornar os mesmos pesquisáveis. Em termos muito simples: Uma pessoa abre uma imagem, lê o que está escrito e digita o que leu.

* Qual o nome dessa pessoa e qual a idade?
Pra que serve? Se você já pesquisou os bancos de dados do FamilySearch, do Ancestrydo Find my pastdo MyHeritage ou de outro serviço de genealogia pago ou gratuito, deve ter notado que o sistema pesquisa de acordo com o que você digitou e lhe fornece informações.

 As informações se tornaram acessíveis à partir do momento em que foram digitalizadas (escaneadas ou fotografadas ou microfilmadas) e indexadas.

Logo, a indexação serve para que a imagem do registro seja pesquisável por meio de digitação de texto.

** Consegue ler esses nomes?
E o que mais? Atualmente há milhares de voluntários que logam no programa, baixam um lote de imagens e o devolvem indexado.

Um lote fica em poder do indexador por um período de sete dias e é salvo no servidor do familysearch, onde os dados ficam armazenados e podem ser salvos para que o indexador continue quando e onde lhe convier.

O que você ganha com isso? Já mencionamos que o trabalho é voluntário?! Pois bem... Como todo trabalho voluntário ele não envolve ganhos em termos monetários. O que você ganha é o mesmo que todos os outros indexadores ganham... Milhões de registros pesquisáveis que servem para montar sua árvore genealógica, caçar sua cidadania, conectar suas gerações. (Se isso parece pouco, com certeza você ainda não teve o prazer de achar uma ficha de imigração do seu tataravô... Mas não desanime! Seu dia dia vai chegar!)

E não, ninguém vai lucrar com seu trabalho voluntário. O familysearch não vende dados e não cobra assinatura.

Por que fazer indexação? Pra preservar e distribuir informações genealógicas de registros do mundo inteiro a custo zero para todo mundo.

Como começar? Todo material e passo a passo podem ser encontrados em https://familysearch.org/indexing/

Isso é tipo um compromisso sério? Não se preocupe porque não há quotas, cobrança, bronca, nada. É um trabalho sério sim, mas é voluntário. Você faz quando, onde e se puder.

Não está convencido? Assista ao vídeo e entenda porque a gente gosta tanto de indexar!





...

Info: A autora é indexadora desde março de 2011. Imagens de nomes de documentos de familiares da autora e de seus familiares.
Vídeo promocional do Familysearch.

Respostas: *Andrelina, 5 anos/ ** Etelvina/ Luiz/ Valentin/ Artur/ Mario / Gelindo/ Silvano/ Geltrudes/ Liberio.

domingo, 17 de julho de 2016

Index 72k em 72 h


Vai terminado o evento mundial de indexação com a meta de de reunir 72 mil indexadores para indexar registros em 72 horas.

Faltando menos de 1 hora para o final do projeto já não há mais lotes disponíveis em português e as prévias falam em 100,191 participantes.

Aqui um lote de cartões de imigração com sobrenomes iniciados na letra R, trouxe um imigrante boliviano indo trabalhar na minha terra natal, um peruano com pinta de samurai vestido de mafioso, um padre italiano e dois missionários mórmons.

Diversão garantida.


Os dados finais:


...


Info: Dados estatísticos do site oficial. Foto feita pela autora.


segunda-feira, 11 de julho de 2016

domingo, 3 de julho de 2016

Família Barbosa

Novo Brasão na página de Heráldica:


Barbosa é um sobrenome de família de origem francesa e espanhola, muito comum nos países de língua portuguesa, castelhana e catalã.

Acredita-se que seja sua versão portuguesa seja patronímica.

Sua origem está relacionada a Quinta de Barbosa, propriedade criada pelo nobre galego D. Sancho Nunes de Barbosa, com o dote da segunda esposa, no termo do Porto.

O brasão é prata com uma banda de azul, traz três crescentes e dois leões em púrpura.


Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado  pela autora. Uso livre não comercial.

domingo, 19 de junho de 2016

Ideias para extrair dados de lápides


Já mencionei anteriormente que pesquisa genealógica em cemitérios não é das minhas ferramentas favoritas... Via de regra, minhas incursões pelas quadras renderam mais fotos para a conta do flickr do que dados para a árvore genealógica.

Se você é um adepto da busca por dados em cemitérios é provável que já conheça essas dicas.
Caso esteja começando agora, eis as ferramentas necessárias para não passar aperto.



3 métodos de extração de dados em lápides desgastadas




1. Papel sulfite e Giz de cera

Quase todo mundo já fez isso com moedas ou outros objetos entalhados na infância e talvez seja por isso que essa seja a primeira ideia de extração de dados em lápides desgastadas.

Prender com fita crepe ajuda se a pedra for grande e se você estiver sozinho.

Será preciso ter muitas folhas e talvez dividir em setores para cobrir uma lápide inteira.


...


2. Papel Alumínio

As folhas mais finas podem rasgar com mais facilidade, mas os rolos quase sempre permitem que uma lápide inteira seja coberta com perfeição.

O objetivo nesse caso seria fotografar a lápide coberta. O flash bem posicionado pode ser um aliado nesse tipo de extração de dados.

Para ler mais a respeito acesse o blog Organizeyourfamilyhistory.com (em inglês)

...


Youtube (Champ1964) 
3. Farinha ou Talco

Espalhar farinha ou talco na lápide pode ajudar a ler e a fotografar: Não danifica e pode ser retirada com água.

Os especialistas preferem o talco.

Mais instruções podem ser encontradas nesse vídeo, de onde a imagem foi extraída.





...


Info: As fotos não foram feitas pela autora e estão devidamente creditadas nas respectivas imagens.



domingo, 12 de junho de 2016

Família Araujo

Novo Brasão na página de Heráldica:


Araújo é um sobrenome que de origem galego-lusitana, originário da Galiza (Espanha) e muito difundido na vizinha Portugal. 

Alguns afirmam que na realidade o sobrenome é português, contudo a maior parte dos estudiosos o classifica como galego (Oriundo da Galiza ou Galícia).

Também grafado Arujo, possivelmente toponímico do castelo de Araújas, próximo ao rio Minho.

O brasão é prata, com aspa azul e cinco besantes de ouro em aspa.
Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado  pela autora. Uso livre não comercial.




domingo, 5 de junho de 2016

Família Ferreira

Novo Brasão na página de Heráldica:


Ferreira é um sobrenome que remonta ao século XI na Península Ibérica. De origem portuguesa,  pode ser classificado tanto como toponímico (ou seja a origem indica um lugar onde há ferro, mina ou jazida de ferro) quanto relativo a profissão (ferreiro).

Há indícios que a família Ferreira veio em caravanas logo após o descobrimento do Brasil e criaram algumas comunidades no agreste alagoano pela grande diversidade de alimentos que podiam ser plantados na região, já que a zona da mata era ocupada pelos canaviais e coqueirais.

É um dos sobrenomes mais comuns no país e apresenta correspondentes em outras línguas, como Herrera ou Herreira (língua espanhola), Ferrara ou Ferrari (língua italiana) e Smith (língua inglesa).

O brasão é de faixas em vermelho e ouro na horizontal.

Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado  pela autora. Uso livre não comercial.





domingo, 29 de maio de 2016

Projeto Maio: Parte Final

Hoje encerramos o "Projeto Fotográfico para Mães e Filhas", primeiro desafio temático do blog, nesse mês de celebração do dia das mães.

Um Obrigado muito especial para todos que participaram dessa divertida tarefa!



#vem ai logo mais:
Cogitando fazermos a versão para pais e filhos.
Já vale a pena ir separando as fotos.

#não teve tempo de fazer a sua?
Que tal fazer os preparativos para fazer sua versão no ano que vem?

Publique e procure por #mothercopyphoto nas redes sociais.


...


Info: Foto da Marlene (mãe) e Marisa (filha) cedidas pela Marisa./  Foto de Cândida (bisa), Lourdes (vó), Nair (mãe) e Cilla (filha) montada pela autora. 

Agradecimentos especias para Carô, Giselle, Nair, Isa, Ana Paula,  Margarete, Fernanda e Flávia.

domingo, 22 de maio de 2016

Projeto Maio: Parte IV

O mês de Maio segue sendo o mês da mães por aqui!
Os detalhes estão em "Projeto Fotográfico para Mães e Filhas" um pouco mais abaixo no blog.

Durante o projeto tem surgido também fotos espontâneas de filhas com a aparência ou o jeitinho de suas mães.


#fica a dica para as fotos ficarem mais parecidas:
- Escolha uma foto de faixa etária próxima.
- Use a criatividade para imitar o estilo de cabelo, a maquiagem e os acessórios.
- 3x4 é de longe a foto mais fácil de imitar.


#mas não se esqueça:
Não importa se você não se parece fisicamente com sua mãe, esse projeto não tem o objetivo de ser perfeito. Esse projeto tem o objetivo de ser uma homenagem.


Na próxima semana, encerraremos a seleção especial de fotos.


...


Info: Foto da Ap. Cavalari com sua mãe cedida pela mesma.

domingo, 15 de maio de 2016

Projeto Maio: Parte III

O mês de Maio está sendo o mês das mães aqui no AmoGenealogia.

Os detalhes estão em "Projeto Fotográfico para Mães e Filhas" logo abaixo no blog.

O desafio vai continuar durante todo o mês e segue o convite de publicá-lo nas redes sociais com #mothercopyphoto.


#fica a dica para as fotos ficarem mais parecidas:
- Escolha uma foto de faixa etária próxima.
- Use a criatividade para imitar o estilo de cabelo, a maquiagem e os acessórios.
- 3x4 é de longe a foto mais fácil de imitar.


#mas não se esqueça:
Não importa se você não se parece fisicamente com sua mãe, esse projeto não tem o objetivo de ser perfeito. Esse projeto tem o objetivo de ser uma homenagem.


Ao longo do mês vamos continuar publicando uma seleção especial de fotos.


...


Info: Foto da Ana (mãe) e Madú (filha) enviada pela Carô que também fez a foto dela com a mãe!!

domingo, 8 de maio de 2016

Projeto Maio: Parte II

Na semana passada começou oficialmente o mês das mães aqui no AmoGenealogia.

Os detalhes estão em "Projeto Fotográfico para Mães e Filhas" logo abaixo dessa postagem.

O desafio vai continuar durante todo o mês de Maio e segue o convite de publicá-lo nas redes sociais com #mothercopyphoto.


#fica a dica para as fotos ficarem mais parecidas:
- Escolha uma foto de faixa etária próxima.
- Use a criatividade para imitar o estilo de cabelo, a maquiagem e os acessórios.
- 3x4 é de longe a foto mais fácil de imitar.


#mas não se esqueça:
Não importa se você não se parece fisicamente com sua mãe, esse projeto não tem o objetivo de ser perfeito. Esse projeto tem o objetivo de ser uma homenagem.


Ao longo do mês vamos publicando uma seleção especial de fotos.


...


Info:  Na ordem de cima para baixo: Foto da Flávia (mãe) e Melissa (filha) enviada pela Flávia com a seguinte legenda: "Precisa de DNA?" / Foto da Silvia (mãe) e Fernanda (filha) enviada pela Fernanda. 


domingo, 1 de maio de 2016

Projeto Fotográfico de Maio para Mães e Filhas

Maio é o mês do dia das Mães.
E atrelado à data temos as partes afetiva, reflexiva, comemorativa e comercial.
Não é o intuito debater nenhuma dessas facetas nessa postagem.

Na verdade, esse projeto proposto para o dia das mães não é restrito a um dia e não é um substituto para os presentes, as comemorações e as reflexões.

Esse projeto é uma homenagem.
Uma homenagem à mãe que mais importa: A sua.

E não custa nada em termos financeiros, só demanda capricho e um pouquinho de tempo.

É tudo muito simples: Procure uma foto da sua mãe e tente reproduzi-la da melhor maneira que conseguir.



Coloque sua reprodução ao lado da original, envie para sua mãe e publique em suas redes sociais com a #mothercopyphoto.


#fica a dica para as fotos ficarem mais parecidas:
- Escolha uma foto de faixa etária próxima.
- Use a criatividade para imitar o estilo de cabelo, a maquiagem e os acessórios.
- 3x4 é de longe a foto mais fácil de imitar.

#mas não se esqueça:
Não importa se você não se parece fisicamente com sua mãe, esse projeto não tem o objetivo de ser perfeito. Esse projeto tem o objetivo de ser uma homenagem.

Então tampouco importa se sua mãe é adotiva ou biológica, se mora longe ou perto ou se já está "morando no céu".

E se você for filho, enquanto agosto não chega, porque não tentar uma foto da sua filha imitando a mãe dela ou da sua irmãzinha imitando sua mãe?

Dá tempo de fazer para o próximo domingo que é dia das Mães e com a garantia de que a sua mãe não vai dizer "Ah, não precisava!"




Ao longo do mês vamos publicando as fotos por aqui!

...


Info: Foto ilustrativa da autora feita por ela mesma (sim, é selfie) com base na foto da mãe. 
Foto da Gisa e foto da mãe da Gisa cedidas por elas mesmas.

domingo, 17 de abril de 2016

Digitalização de Fotos em papel texturizado

Todo baú de família tem seus bonitos exemplares dos antigamente chamados retratos; Fotografias reveladas em papel texturizado.

São peças únicas lindíssimas que geram um problema na hora da digitalização: O scanner entende a textura como parte da imagem e gera o que gosto de chamar de "morros de pixels".



Os melhores scanners que testei geraram os piores resultados na leitura da textura, o que é ligeiramente óbvio se a gente pensar na imagem como um todo, mas é igualmente frustrante.

Para se inserir nos sites e apps de genealogia, a textura digitalizada dá até um charme, mas ao imprimir cópias, as fotografias ficam parecendo pixeladas.

A solução mais prática e simples é digitalizar a fotografia através da técnica "Foto da foto".

Imprimir em papel texturizado pode ajudar a diminuir o efeito caso a imagem seja bem limpa e com poucos detalhes ou piorar caso tenha um cenário complexo. 



A digitalização Foto da foto perde detalhes, incluindo cores e manchas, o que pode ser uma coisa boa, em alguns casos. 

Desnecessário dizer que como tudo o mais em genealogia, esse processo se enquadra em "caso a caso".


...

Info: Digitalização feita pela autora.
A bonita foto que ilustra essa postagem é da Dona Elida e foi autorizada gentilmente por ela para ilustrar esse experimento.




domingo, 10 de abril de 2016

Família Almeida

Novo Brasão na página de Heráldica:


Almeida é um sobrenome de origem diferente: É derivado de lugar e se origina na nobreza portuguesa. O primeiro a usar o nome e fundador da família, foi Payo Paes Guterres, que na época do segundo rei de Portugal, tomou dos árabes em Riba Coa, o Castelo de Almeida e o recebeu como feudo.

Após sua morte seus descendentes adotaram o sobrenome como nome de família. A Família é ligada, portanto ao sobrenome Gutierrez.

Apesar da origem portuguesa, Almeida é uma palavra derivada do árabe: al = significa o, a, os, as / majíd = significa glorioso/ Almajíd, ao longo do tempo, evoluiu para Almaída, Almaida e Almeida.

O brasão traz uma uma dobre-cruz e seis besantes, nas cores vermelho e ouro, simbolizando riqueza e poder.

Para saber mais:



...

Info: Brasão vetorizado  pela autora. Uso livre não comercial.


domingo, 3 de abril de 2016

Novidades

Na programação de uma série de pequenas mudanças aqui no blog, começamos pelo layout.
Esse espaço ficou mais minimalista e mais clean em seus novos tons neutros e verde (calçado no ocre).

Também foi acrescentada uma aba nova dedicada aos links. 

Estão programadas postagens e séries novas á partir de maio, mas nos próximos dias ainda alguns ajustes estarão acontecendo (a vida é gerúndio) nas páginas e na barra lateral.

E no meio dessa pequena reforma, seguimos amando genealogia!

domingo, 27 de março de 2016

Family Search App

É difícil achar um genealogista que prefira o smartphone ao desktop...
Os programas e sites no tradicional computador doméstico são sempre melhores.

Isso não quer dizer que os apps não sejam ótimos recursos, especialmente para coleta de dados na casa de familiares. 

Há poucos apps bacanas sobre o assunto. 
Obviamente o FamilySearch está entre eles.

A grosso modo tenho usado o app para conferir dados e para mostrar informações a parentes, mas recebo relatos de pessoas que tem gostado de trabalhar no aplicativo.

Tenho Ancestry e MyHeritage no celular, mas comecemos pelo FamilySearch, porque é o único app realmente gratuito.

O que tem de bom?
Sua árvore, seus dados, suas fotos.
Praticamente tudo o que você está acostumado a usar no site está lá.


O que tem no site que não tem no app?
A visualização na versão mobile é bem prática e o visual até mais bonito, mas algumas ferramentas bacanas como pesquisar possíveis repetições são restritas ao site.


Visualização do app no IOS

Visualização no site

Vantagens da versão mobile?
Carrega super rápido e fornece todos os seus dados. 
Óbvio, mas importante.

Rola ficar só no app?
Não "rola" não.
O uso de ambas as plataformas é necessário e muito eficiente.


...

Info: Printscreens pela autora e ilustração do celular feita com skin de uso livre não comercial.


domingo, 20 de março de 2016

Posteres

O site do Family Search está com uma nova campanha onde usuários podem criar posteres à partir de suas árvores genealógicas.






São 4 posteres diferentes (3 usam nomes de forma aleatória e 1 usa o padrão convencional de árvore). Todos podem ser criados e salvos em PNG ou PDF no link: Family Search Posteres.


O PDF é gerado com cerca de 300 KB e tem tamanho de um A4 e padrão de cores RBG.
O PNG tem cerca de 800KB, com 1530 por 1980 pixels também em RGB.



...


InfoPrintscreens feitos pela autora.  [Divulgação].




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...