domingo, 30 de julho de 2017

Família Mello

Novo Brasão na página de Heráldica:


Mello é um sobrenome português de origem toponímica, tendo o nome do local se originado na ave Melro ou Mérula. (Merlo em espanhol). Por razões fonéticas se acredita que originalmente o sobrenome seja Mello com dois "L".

Há variantes de brasão, sendo o escudo mais comumente aceito constituído de ouro com seis partes de vermelho com um circulo de prata dentro de cada parte. (O Brasão é muito semelhante ao brasão da família Almeida)


Para saber mais:



...

Info: Brasão desenhado e vetorizado pela autora. Uso livre não comercial.

domingo, 16 de julho de 2017

Heráldica na real: Famílias sem Brasão

Não raro os iniciantes em genealogia se interessam por heráldica e perguntam:

E se a minha família não tiver um brasão?

Sem pânico, mas provavelmente ela não tem. 
E há diversas razões para tal...


Etnia é a maior das razões, uma vez que a heráldica é uma tradição européia medieval.
É verdade que outras culturas também se utilizam de emblemas para marcar famílias ou clãs, como é o caso do Kamon no Japão. Contudo, essa série de postagens se refere a heráldica na visão européia.

Erro de grafia ou transliteração do sobrenome.
Amparada pela falta de registros, isso ocasiona uma lacuna que inviabiliza a determinação do brasão correto.

Linhagem.
Pelas regras da heráldica, o brasão é patriarcal, o sobrenome só deveria passar inalterado do pai para o primeiro filho, o primogênito homem de uma família, que só utilizaria o brasão original após a morte do pai. Então em termos estritamente corretos, o brasão só poderia ser ostentado inalterado por uma única família.

Posto tudo isso, ao pé da letra, quase ninguém poderia ostentar um brasão e dizer que é o brasão de sua família.

E o que isso significa?
Significa que você pode continuar a gostar, exibir e usar o "brasão original do sobrenome" mesmo não sendo legitimamente o atual herdeiro da linhagem, ciente de que isso é uma escolha e que heráldica moderna não é uma ciência exata nem tem a pretensão de sê-lo.


E se eu quiser "o" brasão 100% correto?
Não vai encontrar um, a menos claro, que você seja o descendente direto, coisa provavelmente impossível de verificar e provar.

O que fazer então?
Pesquise sua linhagem para identificar etnias e "adote" seu brasão original ou considere a possibilidade de criar seu próprio brasão de família.

Vá reunindo seus dados, porque logo mais, o amogenealogia vai te ajudar a criar seu próprio brasão original, seguindo as regras da heráldica.


...

Info: Ilustração criada pela autora.

domingo, 9 de julho de 2017

Heráldica: Brasões diferentes do mesmo sobrenome

Tradicionalmente, ao menos uma vez ao mês, o amogenealogia tem publicado brasões de família em png de boa resolução e uso livre não comercial.

A seção de Heráldica é um item permanente desse projeto que é o blog.

Contudo, alguns leitores podem já ter descoberto que não há consenso sobre qual é o brasão correto de sua família ou ainda pior, que não há registro de sequer existir um brasão para seu sobrenome.




Mais de um Brasão para um mesmo Sobrenome:


Isso acontece porque as famílias de mesmo sobrenome podem ter diferentes origens mesmo dentro de um mesmo pais. O maior erro do mundo é achar que toda família de mesmo sobrenome é parente e portanto, todo sobrenome igual tem o mesmo brasão.

Pela raiz paterna, minha família tem tradicionalmente dois brasões diferentes, dentro da mesma origem italiana. Foi possível identificar o brasão correto através da pesquisa do professor Marcello Ferrada de Noli em seu blog famigliadenoli, porque sabíamos a região de onde nossos ancestrais vieram.

Se sua família tem mais de um brasão nas pesquisas de imagens, saiba que está na hora de se empenhar numa busca mais minuciosa e que buscar pelo buscador não é realmente uma pesquisa.

Roteiro:

1. Salve amostras de todos os brasões supostamente do seu sobrenome e procure saber o país de origem de cada brasão correlacionado;

2. Pesquise sua história da família e genealogia para determinar a região de origem do seu sobrenome;

3. Recrute ajuda de outros familiares;

4. Em casos muito complexos, consulte especialistas.
Notadamente existem muito poucos no Brasil. No exterior há bem mais pesquisadores de história da família e de heráldica (Há formação acadêmica para tal) e há serviços que vendem impressos e quadros, a maior parte deles sem comprovação alguma da origem do brasão, portanto não custa relembrar que a legitimidade de não um brasão não pode ser atestada só porque ele é pago ou quiçá, caro.

...

Info: Ilustração feita pela autora.



domingo, 2 de julho de 2017

Descontinuação do Serviço de Microfilme

Segundo comunicado oficial do FamilySearch, o serviço de empréstimo de cópias de microfilmes será descontinuado à partir de 1 de setembro deste ano.

Os microfilmes eram emprestados para leitura dos pesquisadores nos CHFs,  por custo de envio e por tempo variável. Á partir de setembro, eles não poderão ser mais solicitados.

A resolução do término do programa de empréstimos se deve ao programa de digitalização do acervo, que é o maior banco de dados do gênero, no mundo. 

O processo de digitalização está previsto para ser concluído em 2020. 

Nesse meio tempo, o FamilySearch informou que os centros de história da família vão continuar a prover acesso à tecnologia relevante, serviços de assinatura premium e registros digitais, inclusive restrições de conteúdo não disponível em casa.




O que isso significa, para o genealogista, na prática?

Para a maior parte dos pesquisadores, pouco ou nenhum impacto.

Agora, se você for um pesquisador de regiões remotas, com o azar de pegar um acervo restrito, considere pedir seu microfilme até 31 de agosto. 


...


Info: Comunicado oficial publicado em 30 de junho de 2017 no blog oficial.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...